Que o cérebro humano é complexo e desafiante, já o sabíamos… Só não imaginamos o grau de complexidade que está por detrás. Ele tende a focar mais na negatividade do que no positivo – mesmo que apenas uma pequena percentagem do teu dia tenha corrido mal (por exemplo, 2%) e 98% desse dia tenha sido bom, tu irás para casa a remoer o que aconteceu naqueles 2% e isso será a tua partilha, o teu foco.

É por isso que os telejornais só mostram “assuntos negativos” – porque é isso que vende (falam de “guerra de audiências”, certo?). E tu, inconscientemente, alimentas isso!

Nesta conjuntura atual, a tv tem rodado notícias acerca da covid-19 e disseminado a cultura do Medo – o que baixa a vibração das pessoas (e isso sim, ainda enfraquece mais o nosso sistema imunitário e o emocional). 

Claro que a situação é real. Que o vírus é contagioso. Que os hospitais estiveram sobrecarregados e sem mais recursos. Que os números foram elevados. Que os médicos e enfermeiros andaram esgotados. E tudo isso é preocupante! No entanto, a taxa de recuperação da população mundial aponta para cerca de 98%… Porque andamos nós só a focar, a toda a hora, nos 2% e a “desperdiçar” energia quando a podemos redirecionar sabiamente?


Se tudo isso é real, também é real que existem famílias inteiras que ficaram sem sustento. Pais e mães no desemprego, com filhos pequenos em casa. Pessoas que, de repente, foram apanhadas de surpresa numa situação de carência – até no que toca ao alimento… E PRECISAM DA NOSSA AJUDA. Da nossa AÇÃO. Da nossa MÃO. 


Mais do que desesperar em casa, TU podes AGIR e AJUDAR – e foi assim que surgiu o movimento Estende a TUA Mão.
Ele nasceu na simplicidade e é precisamente aí que se pretende manter.
Não tem qualquer pretensão, para além daquela de nos levar à PRÁTICA, porque é na prática que a Vida em si acontece. É no movimento. É no Respeito pelas diferenças de todos e na entre-ajuda real.

Só vos posso dizer que, e apesar de ter tantos filhos, tenho feito sempre voluntariado por onde passo, pois também é a DOAR DE MIM aos outros, que ainda sinto mais o quanto a elevação da Consciência passa por aqui.
Às vezes denoto que as pessoas não têm tempo para se doar aos outros. Estão tão embrulhadas na sua própria vida, na sua própria dor, nos seus próprios desafios, que todo o tempo voa… Mas, digo-vos eu que, no fundo, há tempo sim, quando realmente algo que nos saí da Alma…

… E, neste movimento, o quanto já temos conseguido fazer, JUNTOS, mesmo sem sermos qualquer tipo de Instituição nem termos verbas de apoio!
Já ajudámos famílias em diferentes concelhos de Norte a Sul do país. Identificámos pais com filhos pequenos e no desemprego. Mães, grávidas, uma ou outra em gravidez de risco, com outras crianças em casa e sem forma de sustento. Famílias com pouco, às quais, o pouco que lhes podermos dar, faz sem dúvida a diferença… Já, inclusive, ajudámos duas famílias que estavam a ser despejadas, a conseguir uma nova morada, paga por nós… Entre tantas outras situações que continuamos a sinalizar.

Já são mais de 250 pessoas a doar, essencialmente, o seu TEMPO e AMOR, na PRÁTICA, pelo que os grupos de ajuda já estão em movimento em:

Porto
Gaia
Gondomar
Maia
Matosinhos
Braga e Barcelos
Santo Tirso
Santa Maria da Feira
Ericeira
Odivelas
Loures

Amadora
Lisboa
Cascais
Oerias
Aveiro
Alcochete
Almada
Setúbal
Sintra

Também tu podes ajudar e trazer-nos um pouco de ti.

Como?

1x por mês e há 5 formas de ajudar. Podes escolher mais do que 1 delas:

1) com alimentos (saudáveis), papel higiénico e afins – irei apresentar-te uma lista de sugestões, após a tua inscrição. 

2) a ficar nos pontos de recolha. 

3) na criação artística de cabazes e cestos (o “cabaz”, onde colocaremos os alimentos) – por exemplo, decorar caixas de cartão com Mandalas, construir um cesto grande de pasta de papel, entre outras ideia criativas para “cestos” ou “cabazes”. 

4) na distribuição dos alimentos.

5) a sinalizar famílias que + precisem. 

E o que está desde já a acontecer? 

É maravilhoso poder sentir e constatar que estas pessoas – as que se inscreveram para ajudar – já não estão focadas nas notícias do telejornal, em desespero, a vibrar no medo… Nos últimos meses, com TANTO MOVIMENTO BOM, elas têm vibrado em Amor, em entre-ajuda e em, de forma PRÁTICA, redirecionarem a energia que têm para ações realmente úteis.
Além disso, a gratidão expressa na cara de quem recebe as ajudas, é de um valor incalculável.
Só por isso, podem ter a certeza que Vale MUITO A PENA.

Digo-vos e repito:
OBRIGADA por todo este movimento do BEM, pois é REAL. Está a acontecer!

Vamos a isso?

Próxima data: 6 de Junho

Inscreve-te aqui